by Google Translate
Você é um Aprendiz Ágil?

 

O conceito ágil está por toda parte, não é mesmo? E já há alguns anos, ele também entrou na educação.

Mas o que define um aprendiz ágil? 

Como pesquisadora, mentora e professora do tema Aprendizagem, na Verbify (@verbify.oficial) , saí investigando por aí o que faz um aprendiz conseguir resultados em suas jornadas de aprendizagem. Fiz até um grupo de estudos sobre o tema com a @teachertali, que também escreve nesta coluna, e com o @dionisio.raony, que é fera no tema. Mas eu queria entender como conseguir um resultado diferente daquele  “ir bem na prova e depois esquecer tudo que “aprendeu”.   

Aprender de verdade, pra mim, é ser capaz de compartilhar com alguém, ensinar, aplicar em diferentes contextos. É conseguir resultados que transformam a pessoa, a vida dela e os contextos onde atua.

Pra quem está começando a aprender a aprender, criei um teste bem simples, mais pra ter uma ideia dos conceitos. Claro que a conversa é bem mais profunda: por isso, ofereço uma mentoria gratuita sobre Aprender a Aprender, para leitores da Exame.com. Nela, falamos sobre vários elementos mencionados neste quiz.  É só falar comigo por dm no @rosefsouza_ no instagram.

Bora ver se você também é um aprendiz ágil?

 

Responda Sim, De Vez em Quando, ou Não

 

1- Você já conseguiu se libertar da ideia de que precisa esperar que alguém (uma escola, uma coordenadora, um professor) diga tudo o que tem de fazer, quando você quer aprender alguma coisa?

 

2- Você sente real curiosidade pelo que está aprendendo hoje – um idioma, um tema novo no seu trabalho –  buscando conteúdos, experiências, pessoas e redes para aprender (CEP+R, como @alexbretas11 nos inspira a fazer) ?

3- Você costuma acolher com carinho uma jornada de aprendizagem? (ou fica reclamando do RH que está obrigando você a fazer tal curso?)

4- Você acolhe a sua imperfeição? Entende que os erros que comete enquanto está aprendendo fazem parte da jornada? Já entendeu que ninguém é, nem precisa ser, perfeito em nada? (E o que é perfeição mesmo?) Consegue rir de você mesmo no processo de aprender algo?

5- Você tem senso de agência? Sabe que aprender fazendo é o jeito mais rápido de aprender? Coloca a mão na massa, aplica no dia seguinte pra poder ver o que falta aprender, pra poder ajustar – e assim se animar de aprender mais?

6- E como está sua capacidade de adquirir hábitos de aprendizagem, hein? Está boa? Tem conseguido regularidade, ou aqueles 10 minutos todos os dias, pequenos passos na direção que você quer?

7- Você fica de boa ao demonstrar que não sabe? Pede ajuda pra quem você acha que sabe um pouco mais? Convida pessoas para serem seus mentores em algum tema ou habilidade? Faz perguntas para pessoas da família ou amigos, sobre temas que você gostaria de saber mais? Você se vulnerabiliza, ou ainda tem vergonha de não saber alguma coisa?

8- Você já é bom de curadoria do conhecimento? Consegue escolher conteúdos, experiências, pessoas e redes (olha o CEP+R aqui de novo) de qualidade, renunciando algumas, e se aprofundando em outras? Se você sofre de F.O.M.O., essa parte é difícil.  

9- E o registro? Já tem um espaço digital para colocar o que aprende, de forma organizada, com tags, pra localizar facilmente? (eu uso o Notion, mas tem gente que gosta do Evernote, do Obsidian e de tantos outros) . Se você adora anotar em cadernos e depois não encontra nada, é hora de buscar outra forma de registro. Assim, quando precisa, é só dar uma busca. Por isso o Notion tem sido chamado de Segundo Cérebro.

10- Você compartilha e ensina não o que aprendeu, mas compartilha e ensina PARA aprender? Esperar dominar algo pra começar a colocar no mundo é praticamente não colocar nada no mundo – até porque quando achamos que sabemos algo, esse algo já mudou ou está mudando.

 

Espero que tenha respondido SIIIM pra algumas das perguntas.

Espero também que você anote aquelas que respondeu não, para refletir e se comprometer em fazer algo por elas.

Acima de tudo, espero que você SE DIVIRTA enquanto aprende. Porque normalmente quando não é divertido, a gente desiste dizendo que não tem tempo.  E quando a gente se diverte, dá sempre um jeitinho de fazer.

E se quiser ajuda neste e em outros temas de aprendizagem, eu ofereço cinco mentorias gratuitas sobre Aprender a Aprender, para leitoras e leitores dessa coluna (é só citar que viu as dicas na Exame.com) , falando diretamente comigo por DM no instagram @rosefsouza, ou por email rose@companhiadeidiomas.com.br.

 

[simple-author-box]