O que te motiva a aprender inglês?

Motivação significa um motivo para a ação! Sendo assim, se quiser ter ótimos resultados no seu curso de inglês, você precisa estar motivado para aprender, ou seja, precisa realizar várias ações para chegar à fluência. Ter vontade real de fazer tudo o que precisa ser feito. 

Você conhece os tipos de motivação?

Para ajudar na resposta, é importante entender que há dois tipos de motivação: 

Intrínseca vem de dentro da pessoa, quando ela faz atividades simplesmente porque gosta delas ou porque sabe que serão boas para si e não por alguma recompensa externa.

Também pode ser ter um determinado comportamento porque é pessoalmente recompensador. 

Extrínseca vem de fora. Ocorre quando a pessoa é motivada a ter um comportamento ou a realizar uma atividade com o objetivo de:

  • Ganhar uma recompensa (um prêmio, presente, reconhecimento de alguém importante, uma boa nota)
  • Evitar punições

Nesse caso, a pessoa se envolve não pelo simples prazer da realização, mas para obter algo em troca ou evitar algo desagradável.

A grande questão é que chegar à fluência do inglês é um caminho longo e, se você for depender apenas de motivação extrínseca, fará o que muitos alunos fazem repetidas vezes: começam e desistem de cursos, escolas e professores. Acabam colocando a culpa em fatores como:

  • Metodologia
  • Professor
  • Material/ conteúdo
  • Agenda (falta de tempo)
  • Frequência das aulas

O aluno que tem motivação intrínseca curte a jornada de aprendizagem porque entende a importância de todas as etapas de construção da fluência e que não há mágica.

Dicas básicas para ter motivação

Primeiro, o aluno precisa descobrir seu estilo de aprendizagem, uma vez que facilitará a retenção de conteúdo. Essa retenção promove a automação de vocabulário e gramática. Consequentemente, o aluno começa a falar com naturalidade e desenvoltura. 

Hoje são inúmeras as modalidades de cursos. Além disso, é possível focar em temas específicos, partindo da realidade do aluno. Então, a segunda dica é encontrar o curso que vá ao encontro do seu estilo de aprendizagem, que contemple conteúdo real e pertinente e que traga leveza, pois é possível aprender um idioma com séries, filmes, músicas, artigos, TED Talks, podcasts etc, desde que haja uma intenção de aprendizado.

A intenção de aprendizado é, por exemplo, assistir a um TED e observar o vocabulário e estruturas utilizados, fazer anotações, pesquisar em dicionário. Depois, em aula, praticar conversação com o professor sobre o que o aluno viu e estudou no TED, também pode ser uma pequena apresentação sobre o tema, receber feedback do que precisa ser melhorado, dos erros recorrentes, com orientação para minimizá-los e, por fim, revisões constantes.


Escrito por Lígia Crispino e publicado na coluna semanal da Exame.com. Editado para o blog da Companhia de Idiomas.

Posso ajudar?