BLOG

14
NOV
17

Como não parecer mal educado ou íntimo demais em inglês?



 

Se a comunicação não é fácil nem em nossa própria língua... imagine em outro idioma! Saber regras gramaticais não é suficiente: você precisa imaginar como o outro vai ouvir o que você fala.

Você precisa estar atento ao grau de formalidade a ser usado, respeitando as diferenças culturais entre você e o seu interlocutor.

Ao usar uma linguagem muito direta com um estrangeiro, você corre o risco de parecer mal educado ou até íntimo demais. O ideal é suavizar o que falamos, usando algumas estruturas simples. Mas como?

Para começar, os modais (could, would, might etc) ajudam nisso.

Veja a diferença: Please send him the reports / Could you please send him the reports? A segunda frase não soa mais educada?

Agora compare estas duas formulações do mesmo pedido: Could you do it as soon as possible? / I would appreciate it if you could do it as soon as possible. Não acha que a segunda está menos autoritária? Sutil, mas importante. 

Mudar o tempo verbal da frase também pode nos ajudar a suavizar o que dizemos em alguns casos. Veja só: She wants to hear from you / She is looking forward to hearing from you. A segunda opção demonstra que ela não está exigindo, apenas quer. 

Mais um exemplo: What is your name? (quando ele já tinha dito uma vez) / What did you say your name was? Usando esta estrutura, você dá a entender, educadamente, que a falha foi sua de não gravar o nome da pessoa. 

Would you like our advice on the matter? Usar o past progressive também faz com que algumas frases pareçam uma simples sugestão, caso você sinta que o interlocutor possa não gostar da pergunta. Veja: I was wondering whether you would like our advice on the matter. Percebeu a diferença?

Quando estiver falando sobre erros cometidos por alguém, também é sempre bom usar a voz passiva: It seems that you made a mistake here. / It seems that a mistake was made here. A segunda opção é a melhor, pois o foco não fica em quem cometeu o erro, mas no erro em si.

Uma dica final é usar em algumas situações perguntas na negativa. Isso também suaviza afirmações e recomendações. Compare:

We’ve met before. / Haven’t we met before? 

They should talk to the CEO. /Shouldn’t they talk to the CEO? 

This report needs correction. / Don’t you think this report needs correction?

Dominar esses truques sutis fará com que você seja ouvido sem melindres.

E se você quer se aprofundar neste assunto, fale com a gente. A Companhia de Idiomas tem professores que vão até a sua casa ou empresa e que dão aulas por Skype. Fale com: karina.soares@companhiadeidiomas.com.br

Rosangela Souza (ou Rose Souza) é fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas. Graduada em Letras/Tradução/Interpretação pela Unibero, Especialista em Gestão Empresarial, MBA pela FGV e PÓSMBA pela FIA/FEA/USP, além de cursos livres de Business English nos EUA. Quando morava em São Paulo, foi professora na Pós Graduação ADM da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico e indicadores de desempenho para MPMEs. Colunista dos portais Catho, RH.com, MundoRH, AboutMe e Exame.com. Desde 2016, escolheu administrar a Companhia de Idiomas à distância e morar em Canela/RS, aquela cidadezinha ao lado de Gramado =) . Quer falar com ela? rose@companhiadeidiomas.com.br ou pelo Skype rose.f.souza


passiva