BLOG

19
ABR
16

Preciso ter a certificação Internacional de Inglês GMAT?



 


Inglês é o idioma do mundo acadêmico há décadas! Faz parte de quase todos os  processos seletivos das universidades internacionais, pois elas precisam garantir que os futuros alunos conseguirão participar das aulas e adquirir o conhecimento necessário. Na verdade, elas querem os melhores!


A maioria dos testes internacionais de certificação tem validade de 2 anos. Isso porque o nível linguístico em idioma estrangeiro é algo perecível, ou seja, se paramos de estudar por algum tempo, começamos a registrar perda de conteúdo e fluência. Muita coisa pode mudar neste período, o aluno pode melhorar ou piorar o seu nível, dependerá do que tiver feito no decorrer desses dois anos.

Os testes escritos cobram conteúdo variado, é um estímulo externo, isto é, o avaliado tem de mostrar conhecimento sobre um conteúdo com o qual ele pode não ter muito contato, não ter estudado ou até ter esquecido. Já na avaliação oral, por mais que o avaliador faça perguntas, o aluno faz uso daquilo que domina e conhece. Em outras palavras, ele acessa o que está internalizado, não tem administração do chute no caso dos testes de múltipla escolha. O mesmo acontece com as redações. O GMAT não tem avaliação oral, mas para muitos processos, principalmente MBAs, os candidatos passarão por uma entrevista em inglês.


GMAT
Graduate Management Admission Test 
É uma prova de admissão exigida pela maioria das escolas de negócios nos Estados Unidos e Europa. O exame vai além do simples domínio do inglês: mede as habilidades matemáticas, de análise de dados, verbais e de leitura e escrita analítica dos candidatos ao MBA e a cursos de pós-graduação. Esse teste mede a inteligência mental, ou seja, a habilidade de tomar decisões sob pressão de tempo.

O GMAT é um exame adaptativo por computador (CAT – Computer Adaptive Test) que pode ser feito durante todo o ano em centros de teste espalhados pelo mundo. Foi criado especificamente para ajudar os cursos de pós-graduação em Administração de Empresas a qualificar os candidatos interessados em cursos avançados de negócios e administração. Seu grau de complexidade é mais elevado, pois cobra sutilezas do idioma, uma vez que foi originalmente desenvolvido para testar americanos. TOEFL e TOEIC são testes que verificam o seu conhecimento do inglês como segunda língua.

O teste usa algoritmos complexos para selecionar as questões e produzir a pontuação. O computador vai, ao longo do teste, adaptando a dificuldade das questões até chegar ao nível de conhecimento do candidato e à pontuação ideal naquele caso. Diversas critérios são avaliados para se chegar à pontuação final:

 
Número de questões respondidas corretamente
Dificuldade das questões respondidas
Número de questões completadas

No início do teste, o computador ainda não tem nenhuma base para escolher as questões. Portanto, seleciona problemas de nível médio. Se o avaliado acerta a primeira questão, a segunda tende a ser um pouco mais difícil. Pelo contrário, se o avaliado erra, a próxima será mais fácil. Por essa razão é essencial que você dê mais atenção e acerte as primeiras 10 perguntas de cada seção. não é possível pular questões ou mudar uma resposta após tê-la confirmado.

Fica a dica
Use mais tempo para resolver as primeiras questões, e deixe menos tempo para as últimas. O teste todo tem duração de 3 horas e 30 minutos.

 

SEÇÕES

O QUE MEDE

TEMPO

PONTUAÇÃO

Verbal

 

41 questões

capacidade de ler e compreender materiais escritos, raciocinar e avaliar argumentos, e corrigir materiais escritos para adequar ao inglês escrito padrão e transmitir o significado.

75 minutos

0 a 60

Quantitativa

 

37 questões

capacidade matemática básica, a compreensão de conceitos elementares, e a capacidade de raciocinar quantitativamente, resolver problemas quantitativos e interpretar dados gráficos. É necessário um conhecimento básico de aritmética, álgebra e geometria, mas a seção Quantitativa é um teste de raciocínio e não das habilidades básicas de matemáticas.

75 minutos

0 a 60

Raciocínio Integrado 

 

12 questões

capacidade de interpretar e analisar dados de fontes diferentes e apresentados em formatos diferentes para resolver problemas. Ela cobra as habilidades necessárias para o êxito em um mundo tecnologicamente avançado e rico em dados.

30 minutos

1 a 8

Redação

 

1 tema

capacidade de pensar criticamente e comunicar suas ideias por escrito. A pontuação da redação é independente da pontuação das questões de múltipla escolha.

30 minutos

0 a 6


Analytical Writing Assessment Score (AWA Score)
A Redação Analítica tem valor de zero(mínimo) a seis (máximo):

NOTA

DESCRIÇÃO

0

O texto é ilegível ou foge completamente do tema proposto.

1

O texto é fundamentalmente ruim.

2

O texto é deficiente.

3

O texto é seriamente limitado.

4

O texto é apenas adequado.

5

O texto é bom.

6

O texto é excepcional.



É interessante saber que uma parte da correção das redações é feita por um corretor eletrônico, desta forma é importante usar conscientemente as palavras-chave, montar sentenças simples e bem estruturadas, sem a necessidade de enfeitar demais o texto. Além de evitar os erros de ortografia.

Multiple-Choice Questions Score
Como mostrado no quadro acima, a pontuação de cada seção (Quantitativa e Verbal) é independente e varia de 0 a 60. Somando as duas pontuações temos o Total GMAT Score, que é o mais conhecido e importante. Ele varia de 200 a 800. Boas universidades exigem pontuações entre 600 e 700, poucas exigem acima disso. Harvard pede 750 pontos. Se o candidato fizer por exemplo 35 pontos em cada uma das seções, terá uma pontuação total de 580. Se ele fizer 50 na parte quantitativa, e 45 na parte verbal, terá 760 pontos no total. Ele tem validade de 2 (dois) anos e há uma limitação de 5 tentativas por ano para conseguir a pontuação exigida.

Além de observar a pontuação total, algumas universidades ainda consideram as seções individualmente. Ou seja, não adianta ir muito bem em uma das seções para compensar um desempenho fraco na outra.


Mais informações:
no site do GMAT

Escrito por Lígia Velozo. Publicado em 29/04 na coluna semanal da Exame.com. Editado por Lígia Velozo para o blog da Companhia de Idiomas.


Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e do ProfCerto. Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Curso de Business English em Boston pela ELC. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista dos portais RH.com, Vagas Profissões e Revista da Cultura. Organizadora do Sarau Conversar na Livraria Cultura.
 
E se você quer se aprofundar neste assunto, fale com a gente. A Companhia de Idiomas tem professores que vão até a sua casa ou empresa. Fale com:                  roselicampos@companhiadeidiomas.com.br 
 
 

18
ABR
16

TESTES INTERNACIONAIS DE INGLÊS



 

Há muitos testes internacionais de certificaçielts_logo1.gifão. Eles são solicitados por universidades internacionais e empresas. Alguns fazem parte do processo seletivo em cursos de graduação, pós-graduação, MBA, intercâmbios ou por empresas em processos seletivos, medição de resultados, promoções e projetos de expatriação. A pontuação exigida varia. 
 
As faculdades não aceitam certificados realizados a mais de dois anos, o aluno tem de refazer. Na verdade, a maioria dos resultados obtidos nos testes tem validade de 2 anos. Isso porque o nível linguístico em idioma estrangeiro varia de acordo com a nossa exposição, e estudo.
Os exames KET, PET, FCE, CAE e CPE avaliam o inglês de modo geral. O IELTS avalia o inglês para fins acadêmicos. O BECs, BULATS e  TOEIC são para o mundo dos negócios. O ILEC serve para profissionais da área de direito. As diferenças entre eles está no formato, nas habilidades cobradas, no sistema de pontuação,  no modo de darem os resultados finais, no tipo de inglês sendo avaliado (específico, geral, profissional etc.).

HABILIDADES

DESCRIÇÃO

DURAÇÃO

Compreensão

São quatro partes, total de 40 questões, nas quais é necessário ouvir quatro conversas e monólogos e, uma vez finalizada a gravação, é preciso responder a algumas das perguntas sobre o que foi ouvido.

30 minutos

Leitura

Composta de 40 questões. Dependendo do tipo de IELTS que fizer, o estudante terá de ler de três a cinco textos. No IELTS Acadêmico, serão três textos longos extraídos de livros e jornais acadêmicos, enquanto que no IELTS Geral o estudante tem cinco textos curtos retirados de jornais ou de outra fonte jornalística.

60 minutos

Escrita

O estudante terá 60 minutos para escrever os textos. O IELTS Acadêmico exige a redação de texto, resumindo as informações do gráfico, diagrama ou tabela que será entregue ao avaliado. Depois, o avaliado deverá escrever um artigo. No IELTS Geral, o avaliado começa por escrever uma carta, explicando uma situação ou solicitando uma informação e, depois, terá de escrever um artigo.

60 minutos

Conversação

É dividida em três partes: na primeira, o avaliado fala sobre si e os assuntos que gosta. Depois, na segunda parte, tem de responder a perguntas sobre um assunto em específico. Na terceira, tem de discursar sobre o assunto abordado na parte anterior. Esta parte do teste é feita com a presença do examinador.

11 a 14 minutos


As avaliações vão de 1 a 9, sendo 1 a nota mais baixa e 9 a mais alta. Os resultados podem ser em notas arredondadas ou quebradas (7.5). De acordo com a CEFR (Common European Framework of Reference), as notas: 

1 a 3.5

A1 a A2

4 e 5

B1

5.5 e 6.5

B2

7 e 8.5

C1

9

C2



Nível de domínio

Classificação no CEFR

Domínio Pleno

C2

Proficiência operativa eficaz

C1

Usuário independente

B2

Intermediário

B1

Básico

A2

Iniciante

A1


-IELTS
International English Language Testing System – Sistema Internacional de Teste da Língua Inglesa
É uma tradição quando se fala em exame de proficiência da língua inglesa. Mais do que um simples teste de gramática, ele avalia sua real competência de comunicar-se em inglês, afinal, o aproveitamento que você terá das aulas depende da comunicação. O exame foi desenvolvido pelo British Council em parceria com o IELTS Austrália e a Universidade de Cambridge após mais de 40 anos de pesquisas.
O IELTS é aceito em mais de 6 mil instituições na Austrália, Inglaterra, Canadá, Irlanda, Nova Zelândia e África do Sul, inclusive mais de 3.000 norte-americanas. São aplicados mais de 1,7 milhão de exames por ano em estudantes de todo o mundo. É um dos maiores parceiros e apoiadores do CsF (Ciências sem Fronteira), aceito na maioria das instituições participantes do Programa. Também é uma solicitação para imigração na Austrália e Nova Zelândia. O Canadá aceita outros além do IELTS.
O IELTS avalia, em 2 horas e 44 minutos, a proficiência do Inglês em quatro competências: 

 
Os resultados do IELTS mostram notas para cada módulo e uma nota geral de todo o exame. A nota para cada módulo de avaliação é dada de acordo com quatro critérios: a qualidade, a coerência e a consistência das respostas, o quão extenso é o vocabulário utilizado pelo avaliado e qual o seu nível gramatical.  Validade de 2 (dois) anos.
 
Abaixo, informações sobre dois testes da Cambridge:

- BULATS
É uma certificação disponível para provar domínio de francês, alemão, espanhol, além do inglês. É um teste que avalia o nível de conhecimento de um funcionário dentro de uma empresa, não existindo aprovação ou reprovação do candidato, apenas uma pontuação final.
Mais informações: no site do Bulats
 
- First Certificate in English (FCE), Certificate in Advanced English (CAE) e Certificate of Proficiency in English (CPE)

Muito comum ser exigido para quem vai solicitar bolsa de estudo internacional, além, é claro, de aparecer como requisito em universidades ao redor do mundo e, sobretudo, do Reino Unido.
 

A validade é permanente e são cinco níveis de certificado:
 
Básico (KET)
Intermediário (PET)
Intermediário superior (FCE)
Avançado (CAE)
Proficiência (CPE)
 
Mais informações: no site Cambridge English.

Se você quiser verificar os testes exigidos pelas universidades, o site do ISEP, organização não governamental que reúne 300 universidades em 50 países, tem uma relação de certificações de inglês aceitas por muitas instituições.



Escrito por Lígia Crispino. Publicado em 06.04 na coluna semanal da Exame.com. Editado por Lígia Crispino para o blog da Companhia de Idiomas.

Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e do ProfCerto. Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Curso de Business English em Boston pela ELC. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista dos portais RH.com, Vagas Profissões e Revista da Cultura. Organizadora do Sarau Conversar na Livraria Cultura.

E se você quer se aprofundar neste assunto, fale com a gente. A Companhia de Idiomas tem professores que vão até a sua casa ou empresa. Fale com: roselicampos@companhiadeidiomas.com.br
 

18
ABR
16

Vamos entender melhor o TOEIC?



 

A maioria dos testes internacionais de certificação tem validade de 2 anos. Isso porque o nível linguístico em idioma estrangeiro é algo perecível, ou seja, se paramos de estudar por algum tempo, começamos a registrar perda de conteúdo e fluência. Muita coisa pode mudar neste período, o aluno pode melhorar ou piorar o seu nível, dependerá do que tiver feito no decorrer desses dois anos. 

O  TOEIC é utilizado por empresas como medição de resultados dos programas de treinamento in-company, para mapeamento do nível linguístico da equipe, definições de promoções e expatriações, além do recrutamento e seleção de novos funcionários.

Os testes escritos cobram conteúdo variado, é um estímulo externo, isto é, o avaliado tem de mostrar conhecimento sobre um conteúdo com o qual ele pode não ter muito contato, não ter estudado ou até ter esquecido. O TOEIC não checa as habilidades de comunicação oral e redação. Há uma inferência pelo resultado obtido no teste de múltipla escolha. 
TOEIC
Test of English for International Communication - Teste de Inglês para Comunicação Internacional

É um certificado voltado para o mundo corporativo, o mercado de trabalho. O contexto das questões envolve situações reais de trabalho – reuniões, viagens e ligações telefônicas, por exemplo. Por isso, suas questões são voltadas para esse contexto. Assim, avalia a capacidade dos participantes de utilizar o inglês em situações de trabalho, como reuniões, viagens, conversas telefônicas, apresentações etc. A nota não tem validade definida, em princípio.
O inglês americano predomina, mas o candidato pode se deparar com um exercício de compreensão oral em que ouça sotaque britânico ou australiano.
O teste é impresso e realizado em cerca de 2 horas e 30 minutos, com orientações. É composto de 200 questões de múltipla escolha, dividido em duas partes:

Listening Comprehension     
• Duração de 45 minutos 
• 100 perguntas 
• Fotografias (20 itens) 
• Pergunta - Resposta (30 itens) 
• Diálogos Rápidos (30 itens) 
• Diálogos Curtos (20 itens)    

Reading Comprehension
• Duração de 75 minutos 
• 100 perguntas 
• Dividido em 3 partes 
• Frases Incompletas (40 itens) 
• Reconhecimento de um erro (20 itens) 
• Reading Comprehension (40 itens)
 
Alguns dos temas abordados:
Negócios em geral: contratos, negociações, marketing, vendas, planejamento, conferências; Produção; Orçamento e Finanças; Desenvolvimento corporativo; reuniões, comitês, procedimentos. Pessoal: recrutamento, seleção, aposentadoria, cargos e salários, promoções, anúncios de emprego; Compras; Áreas Técnicas; Viagem; Restaurantes; Entretenimento; Saúde.
 
A pontuação varia de 10 a 990: 

PONTUAÇÃO

DESCRIÇÃO

905 – 990

International Proficiency

785 – 900

Working Proficiency Plus

605 – 780

Limits Working Proficiency

405 – 600

Elementary Proficiency Plus

255 – 400

Elementary Proficiency

185 – 250

Memorized Proficiency

10 – 180

No useful Proficiency


Na maioria dos casos, as pontuações de Listening Comprehension e Reading Comprehension são semelhantes. No entanto, pode haver diferenças. Por exemplo, uma pessoa pode receber uma pontuação total de 600 pontos com uma parcial de 400 em Reading Comprehension. Neste caso, o avaliado tem, provavelmente, mais facilidade com a compreensão escrita. Essa informação pode ser usada em conjunto com a pontuação total na tomada de decisões de contratação, promoção etc. O que não descarta a entrevista presencial ou por telefone/ Internet.       

Mais informações: no site do TOEIC.

Escrito por Lígia Crispino. Publicado em 06.04 na coluna semanal da Exame.com. Editado por Lígia Crispino para o blog da Companhia de Idiomas.

Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e do ProfCerto. Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Curso de Business English em Boston pela ELC. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista dos portais RH.com, Vagas Profissões e Revista da Cultura. Organizadora do Sarau Conversar na Livraria Cultura.
 
E se você quer se aprofundar neste assunto, fale com a gente. A Companhia de Idiomas tem professores que vão até a sua casa ou empresa. Fale com: roselicampos@companhiadeidiomas.com.br