BLOG

21
NOV
17

4 dicas de pronúncia para melhorar o seu inglês



 

É possível diminuir o sotaque e a interferência do português ao falar inglês e, assim, melhorar a comunicação com estrangeiros e também a compreensão de programas de rádio e TV internacionais. Dicas que o ajudarão nesse processo:

1. Tenha o hábito de fazer gravações das suas aulas, se você estuda, ou de ler textos em voz alta, preferencialmente scripts de áudios para que você possa comparar depois. Você pode até mesmo ler uma lista de palavras com as quais tenha dificuldades para pronunciar. Há duas listas prontas na dica 4. Faça isso, pelo menos, duas vezes por semana. Se você gosta de cantar, também vale a pena imitar a forma como seus cantores favoritos cantam e depois gravar.

2. Acompanhe regularmente canais no YouTube que oferecem aulas de pronúncia. Um bom canal de American English é o Rachel’s English. Ela é americana, especialista em fonética. Atualmente, seu canal possui 36 aulas, cada uma com duração entre 5 a 7 minutos. 

3. Esta é uma tabela da fonética em inglês, com palavras simples para você relacionar com o som. Ela é muito importante para quem quer olhar com atenção para essa habilidade, pois você começa a perceber alguns padrões sonoros e também as diferenças entre o inglês e português para letras do alfabeto e suas combinações. Os dicionários sempre trazem a transcrição fonética e alguns trazem a reprodução sonora, como o www.thefreedictionary.com, que contempla a palavra no inglês britânico e americano. Também vale utilizar o www.forvo.com para ouvir a pronúncia das palavras gravadas por diferentes pessoas ao redor do mundo.



4. Comece a categorizar e estudar os sons mais complicados para nós brasileiros. O primeiro deles são os verbos regulares no passado, ou seja, o som do –ED. Há diferenças e elas têm a ver com a terminação dos verbos, a saber:

Grupo com ED = /T/ - verbos terminados em CE, SS, SE, K, KE e P:
Decreased Increased Missed
Dismissed Balanced Finished
Developed  Asked Pressed 
Reduced Produced  Replaced 
Marked Worked Liked 

Grupo com ED = /ID/ - verbos terminados em T, D, DE, TE:
Started Expected Divided
Inspected Expanded Wasted
Generated
 

Grupo com ED = /D/ - restante:
Called Programmed Returned
Determined Named Mentioned
Traveled Failed Delivered
Obtained Injured Specialized
Refused Prepared Failed

O segundo vai para o que chamamos de voiceless (sem som) letters (P, K, B, T e S). Apesar de estarem na palavra, essas letras não são pronunciadas:

Climb Whistle
Climbing Castle
Comb Island
Doubt Aisle
Debt Numb
Empty Knife / Knives
Know  


Como disse anteriormente, essas duas listas já serão úteis para a dica número 1! Nunca é tarde para começar a investir na qualidade do seu discurso em inglês em todos os sentidos, não só gramática e vocabulário.

E se você quer se aprofundar neste assunto, fale com a gente. A Companhia de Idiomas tem professores que vão até a sua casa ou empresa e que dão aulas por Skype. Fale com: karina.soares@companhiadeidiomas.com.br

Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas. Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Curso de Business English em Boston pela ELC e extensões na área de Marketing na ESPM, FGV e Insper. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista do portal Vagas Profissões e Revista Exame. Mobilizadora cultural à frente do Sarau Conversar na Livraria Martins Fontes. Quer falar comigo? Meu email é ligia@companhiadeidiomas.com.br e Skype ligiavelozo

16
NOV
17

Aprenda inglês com diálogos da série Mindhunter



 

David Fincher – aquele que adaptou House of Cards para a versão americana – mergulha agora no aspecto psicológico de pessoas que se tornaram muito perigosas para a sociedade. A série Mindhunter é baseada no livro homônimo, que, por sua vez, conta a história real do agente do FBI John Douglas. Tem mais diálogos inteligentes do que ação (o que é ótimo para praticar inglês), então alguns vão amar, e outros vão amar odiar. Tendo ou não planos de assistir, vale estudar algumas dicas de inglês de diálogos tirados do trailer.


“It’s not easy butchering people. It’s hard work. Physically and mentally, I don’t think people realize you need to vent.”

Se não entendeu a “profundidade” dessa frase, por não conhecer o verbo “to butcher” ou “to vent”, consulte o Vocabulary abaixo, pode ajudar.

Mas é o verbo “to realize” que sempre causa confusão. Uns dizem que é “realizar”, outros dizem que é um falso cognato (uma palavra que parece, mas não é), e que só pode ser traduzido por algo como “perceber”.

Segundo o site teclasap.com.br, este verbo pode ter diversos significados:

1. realizar, concretizar, cumprir, empreender, executar, implementar, viabilizar; pôr em prática, levar a cabo; fazer acontecer; tornar realidade
- She’s finally realized (= fulfilled) her dream of being a singer. (realizou)
- Our worst fears were realized. (se realizaram, se concretizaram)

2. perceber, atinar, dar-se conta, apreender, captar, compreender, concluir, conscientizar-se, descobrir, entender, ver; tomar consciência, ficar consciente, cônscio; ocorrer; (inf.) sacar, fisgar, pescar, se tocar, se ligar; bater; ter um clique, um estalo; cair a ficha 
- Only later did we realize the seriousness of the accident. (percebemos)
- I suddenly realized he was trying to rob me. (me liguei, notei, percebi)

Vocabulary:
To butcher: to cut an animal into pieces of meat, to kill someone in a very violent way

To vent: to express a negative emotion in a forceful and often unfair way.
Ex:
“Please don’t shout – there’s no need to vent your frustration on me”.
“I didn’t mean to upset anyone, I just needed to vent.”



“You know, there’s a lot more like me.”

O cantor Ed Sheeran tem uma música com título semelhante: Be Like You (Ser Como Você) . Na série Mindhunter, a frase acima dita por um psicopata relata a triste realidade: “Você sabe, há muitos outros como eu.”

O dicionário online Cambridge dá outros exemplos:

Like como preposição, significando “similar to”. Usamos com verbos dos sentidos, como “look”, “sound”, “feel”, “taste”, “seem”.

My sister is like my mother. (My sister and my mother are similar)
I think this tastes like coconut.
That looks like Marco’s car.
He seems like a nice man.



“Forty years ago, your FBI was founded, hunting down John Dillinger.” (Shepherd)
“She was found cuffed and latched to the bed.” (Frank)
“Yet, you found a way in near-perfect laboratory conditions.”


Find, Found, Fund, Founded, Funded...
São palavras bem parecidas, dá pra entender a confusão. Mas vamos esclarecer:
To Find (encontrar) - passado Found e particípio passado Found
To Found (fundar) - passado e particípio passado Founded
To Fund (financiar, custear, bancar) - passado e particípio passado Funded
Exemplos encontrados no teclasap:
- I have found the car keys. (encontrei)
- The project is partially funded by the World Bank. (financiado)
- My grandfather founded the company sixty years ago. (fundou)


Vocabulary:
to be cuffed: to be secured with handcuffs.
Ex: ‘the man's hands were cuffed behind his back’

to be latched to: to be attached to (someone/something)



SOURCES:
dictionary.cambridge.org
teclasap.com.br
en.oxforddictionaries.com
adorocinema.com


E se você quer se aprofundar neste assunto, fale com a gente. A Companhia de Idiomas tem professores que vão até a sua casa ou empresa e que dão aulas por Skype. Fale com: karina.soares@companhiadeidiomas.com.br

Rosangela Souza (ou Rose Souza) é fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas. Graduada em Letras/Tradução/Interpretação pela Unibero, Especialista em Gestão Empresarial, MBA pela FGV e PÓSMBA pela FIA/FEA/USP, além de cursos livres de Business English nos EUA. Quando morava em São Paulo, foi professora na Pós Graduação ADM da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico e indicadores de desempenho para MPMEs. Colunista dos portais Catho, RH.com, MundoRH, AboutMe e Exame.com. Desde 2016, escolheu administrar a Companhia de Idiomas à distância e morar em Canela/RS, aquela cidadezinha ao lado de Gramado =) . Quer falar com ela? rose@companhiadeidiomas.com.br ou pelo Skype rose.f.souza 

14
NOV
17

Como não parecer mal educado ou íntimo demais em inglês?



 

Se a comunicação não é fácil nem em nossa própria língua... imagine em outro idioma! Saber regras gramaticais não é suficiente: você precisa imaginar como o outro vai ouvir o que você fala.

Você precisa estar atento ao grau de formalidade a ser usado, respeitando as diferenças culturais entre você e o seu interlocutor.

Ao usar uma linguagem muito direta com um estrangeiro, você corre o risco de parecer mal educado ou até íntimo demais. O ideal é suavizar o que falamos, usando algumas estruturas simples. Mas como?

Para começar, os modais (could, would, might etc) ajudam nisso.

Veja a diferença: Please send him the reports / Could you please send him the reports? A segunda frase não soa mais educada?

Agora compare estas duas formulações do mesmo pedido: Could you do it as soon as possible? / I would appreciate it if you could do it as soon as possible. Não acha que a segunda está menos autoritária? Sutil, mas importante. 

Mudar o tempo verbal da frase também pode nos ajudar a suavizar o que dizemos em alguns casos. Veja só: She wants to hear from you / She is looking forward to hearing from you. A segunda opção demonstra que ela não está exigindo, apenas quer. 

Mais um exemplo: What is your name? (quando ele já tinha dito uma vez) / What did you say your name was? Usando esta estrutura, você dá a entender, educadamente, que a falha foi sua de não gravar o nome da pessoa. 

Would you like our advice on the matter? Usar o past progressive também faz com que algumas frases pareçam uma simples sugestão, caso você sinta que o interlocutor possa não gostar da pergunta. Veja: I was wondering whether you would like our advice on the matter. Percebeu a diferença?

Quando estiver falando sobre erros cometidos por alguém, também é sempre bom usar a voz passiva: It seems that you made a mistake here. / It seems that a mistake was made here. A segunda opção é a melhor, pois o foco não fica em quem cometeu o erro, mas no erro em si.

Uma dica final é usar em algumas situações perguntas na negativa. Isso também suaviza afirmações e recomendações. Compare:

We’ve met before. / Haven’t we met before? 

They should talk to the CEO. /Shouldn’t they talk to the CEO? 

This report needs correction. / Don’t you think this report needs correction?

Dominar esses truques sutis fará com que você seja ouvido sem melindres.

E se você quer se aprofundar neste assunto, fale com a gente. A Companhia de Idiomas tem professores que vão até a sua casa ou empresa e que dão aulas por Skype. Fale com: karina.soares@companhiadeidiomas.com.br

Rosangela Souza (ou Rose Souza) é fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas. Graduada em Letras/Tradução/Interpretação pela Unibero, Especialista em Gestão Empresarial, MBA pela FGV e PÓSMBA pela FIA/FEA/USP, além de cursos livres de Business English nos EUA. Quando morava em São Paulo, foi professora na Pós Graduação ADM da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico e indicadores de desempenho para MPMEs. Colunista dos portais Catho, RH.com, MundoRH, AboutMe e Exame.com. Desde 2016, escolheu administrar a Companhia de Idiomas à distância e morar em Canela/RS, aquela cidadezinha ao lado de Gramado =) . Quer falar com ela? rose@companhiadeidiomas.com.br ou pelo Skype rose.f.souza


passiva