Artigos de Negócios

16
NOV
17

Aprenda inglês com diálogos da série Mindhunter



 

David Fincher – aquele que adaptou House of Cards para a versão americana – mergulha agora no aspecto psicológico de pessoas que se tornaram muito perigosas para a sociedade. A série Mindhunter é baseada no livro homônimo, que, por sua vez, conta a história real do agente do FBI John Douglas. Tem mais diálogos inteligentes do que ação (o que é ótimo para praticar inglês), então alguns vão amar, e outros vão amar odiar. Tendo ou não planos de assistir, vale estudar algumas dicas de inglês de diálogos tirados do trailer.


“It’s not easy butchering people. It’s hard work. Physically and mentally, I don’t think people realize you need to vent.”

Se não entendeu a “profundidade” dessa frase, por não conhecer o verbo “to butcher” ou “to vent”, consulte o Vocabulary abaixo, pode ajudar.

Mas é o verbo “to realize” que sempre causa confusão. Uns dizem que é “realizar”, outros dizem que é um falso cognato (uma palavra que parece, mas não é), e que só pode ser traduzido por algo como “perceber”.

Segundo o site teclasap.com.br, este verbo pode ter diversos significados:

1. realizar, concretizar, cumprir, empreender, executar, implementar, viabilizar; pôr em prática, levar a cabo; fazer acontecer; tornar realidade
- She’s finally realized (= fulfilled) her dream of being a singer. (realizou)
- Our worst fears were realized. (se realizaram, se concretizaram)

2. perceber, atinar, dar-se conta, apreender, captar, compreender, concluir, conscientizar-se, descobrir, entender, ver; tomar consciência, ficar consciente, cônscio; ocorrer; (inf.) sacar, fisgar, pescar, se tocar, se ligar; bater; ter um clique, um estalo; cair a ficha 
- Only later did we realize the seriousness of the accident. (percebemos)
- I suddenly realized he was trying to rob me. (me liguei, notei, percebi)

Vocabulary:
To butcher: to cut an animal into pieces of meat, to kill someone in a very violent way

To vent: to express a negative emotion in a forceful and often unfair way.
Ex:
“Please don’t shout – there’s no need to vent your frustration on me”.
“I didn’t mean to upset anyone, I just needed to vent.”



“You know, there’s a lot more like me.”

O cantor Ed Sheeran tem uma música com título semelhante: Be Like You (Ser Como Você) . Na série Mindhunter, a frase acima dita por um psicopata relata a triste realidade: “Você sabe, há muitos outros como eu.”

O dicionário online Cambridge dá outros exemplos:

Like como preposição, significando “similar to”. Usamos com verbos dos sentidos, como “look”, “sound”, “feel”, “taste”, “seem”.

My sister is like my mother. (My sister and my mother are similar)
I think this tastes like coconut.
That looks like Marco’s car.
He seems like a nice man.



“Forty years ago, your FBI was founded, hunting down John Dillinger.” (Shepherd)
“She was found cuffed and latched to the bed.” (Frank)
“Yet, you found a way in near-perfect laboratory conditions.”


Find, Found, Fund, Founded, Funded...
São palavras bem parecidas, dá pra entender a confusão. Mas vamos esclarecer:
To Find (encontrar) - passado Found e particípio passado Found
To Found (fundar) - passado e particípio passado Founded
To Fund (financiar, custear, bancar) - passado e particípio passado Funded
Exemplos encontrados no teclasap:
- I have found the car keys. (encontrei)
- The project is partially funded by the World Bank. (financiado)
- My grandfather founded the company sixty years ago. (fundou)


Vocabulary:
to be cuffed: to be secured with handcuffs.
Ex: ‘the man's hands were cuffed behind his back’

to be latched to: to be attached to (someone/something)



SOURCES:
dictionary.cambridge.org
teclasap.com.br
en.oxforddictionaries.com
adorocinema.com


E se você quer se aprofundar neste assunto, fale com a gente. A Companhia de Idiomas tem professores que vão até a sua casa ou empresa e que dão aulas por Skype. Fale com: karina.soares@companhiadeidiomas.com.br

Rosangela Souza (ou Rose Souza) é fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas. Graduada em Letras/Tradução/Interpretação pela Unibero, Especialista em Gestão Empresarial, MBA pela FGV e PÓSMBA pela FIA/FEA/USP, além de cursos livres de Business English nos EUA. Quando morava em São Paulo, foi professora na Pós Graduação ADM da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico e indicadores de desempenho para MPMEs. Colunista dos portais Catho, RH.com, MundoRH, AboutMe e Exame.com. Desde 2016, escolheu administrar a Companhia de Idiomas à distância e morar em Canela/RS, aquela cidadezinha ao lado de Gramado =) . Quer falar com ela? rose@companhiadeidiomas.com.br ou pelo Skype rose.f.souza