Artigos de Gestão

Artigos de Gestão

03
OUT
16

Talento nato ou conquistado?



 

 


Se fizermos uma pesquisa na Internet ou mesmo se começarmos a perguntar para as pessoas que conhecemos, veremos que há muita discussão e controvérsias acerca das palavras talento e dom. Entendo que isso ocorra, principalmente, porque ganharam um caráter espiritual. Em especial a palavra dom que pode ser relacionada a algumas religiões.

Se analisarmos a origem da palavra dom, veremos que vem do Latim donu e significa dádiva, presente, uma capacidade especial inata. Na prática, um dom é um potencial para desempenhar, com alguma facilidade, determinadas tarefas que são complexas para a maioria das pessoas.

Já a palavra talento tem origem em talentum, Latim, e que significa inclinação, desejo de fazer, de realizar. Quando vem do grego talenton, possui o sentido de pesagem, soma, quantia de dinheiro. Com os anos, a palavra foi ganhando outro significado, principalmente, depois da parábola de Matheus, passagem bíblica, que atribuiu a ideia de “aptidão, dom especial”.

Posso estudar canto por muitos anos e nunca cantar como a Adele, Frank Sinatra entre tantos outras vozes marcantes. Posso estudar desenho por muito tempo e nunca fazer desenhos lindos a ponto de viver desta arte ou de ter o reconhecimento como Maurício de Souza, Paulo Caruso ou seu irmão gêmeo Chico Caruso. Posso fazer aula de pintura por toda a minha vida e não ser um Michelangelo, Van Gogh, Monet, Picasso, Dali, Da Vinci etc.

A meu ver o talento é uma tendência ou um gosto especial que pode ser desenvolvido, só que algumas pessoas atingem posição de destaque e outras não. Isso porque há variáveis, tais como:

1) Composição genética 
2) Estímulos oferecidos pelo meio/ entorno
3) Formação escolar
4) Interesses
5) Treinamento
6) Disciplina
7) Perseverança 

Vale destacar que a escola não é o único ambiente que promove aprendizado, ainda mais agora. O trabalho, família, os vários grupos de amigos, televisão, rádio, livros, revistas, as redes sociais, a Internet etc., tudo pode gerar aprendizado, conhecimento e experiência.

Há pessoas que nasceram com algumas habilidades, só que não tiveram o interesse em explorá-las, seguiram outros caminhos. Outras descobriram essas habilidades depois de já terem vivido e experimentado muita coisa.
E você, o que acha? 

Qualquer pessoa pode mesmo aprender tudo desde que pratique muito? É possível só com determinação, força de vontade, com um grande desejo, realizar tudo o que desejamos? Ou há pessoas que nascem com alguns dons e se tornam virtuosas, craques, especialistas? 


Escrito por Lígia Crispino. Publicado em 30 de setembro de 2016 para Vagas.com. Editado por Lígia Crispino para o site da Companhia de Idiomas - Artigos de Gestão.

Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e do ProfCerto. Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Curso de Business English em Boston pela ELC. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista dos portais RH.com, Revista da Cultura e Exame.com. Organizadora do Sarau Conversar na Livraria Cultura.