Artigos de Gestão

Artigos de Gestão

26
JAN
15

Quais são seus motivadores?



 


Há algum tempo venho tendo acesso a testes de Motivadores ou de Inclinações Profissionais, por diferentes fontes. Meu orientador do Pós-MBA pediu que eu preenchesse um, ajudou-me a interpretar e concluímos que o resultado era bem coerente com o que me motiva no momento. Algumas semanas depois, um teste parecido foi sugerido como conteúdo de uma aula da disciplina Gestão de Pessoas da FGV, onde leciono na pós-graduação. Os alunos adoraram, pois o resultado foi bastante fiel. Então, resolvi aplicar no meu time da Companhia de Idiomas. Gostamos muito do resultado! Então, agora resolvi compartilhar com vocês!

Embora possamos considerar um teste assim uma forma simplista de nos avaliar, temos de entender que pode ser um começo. Olhamos tanto para fora (os outros, o ambiente) e para cima (o que queremos ter, os projetos) que não sobra muito tempo para olharmos para dentro (nós mesmos). E porque não conseguimos nos ver com profundidade, preferimos não dar nem uma paradinha para ver sequer um pouco de nós mesmos. Falta de tempo? Ou será que não fazemos porque nos incomoda?

Mais do que ler diagnósticos, é fundamental a reflexão sobre os resultados. Faz sentido para você?

Segundo Schein, há oito motivadores principais. Talvez existam mais de oito, mas se pelo menos conhecermos o que nos move dentro deste pequeno universo, já será um ótimo começo.

Há pessoas que são principalmente motivadas pela segurança e estabilidade. Elas têm aversão ao risco - trabalhar em uma startup ou empreender pode não ser para elas. Que tipo de empresa, carreira ou área devem escolher?

Outras pessoas ficam muito felizes quando conseguem se tornar especialistas em algo, dominando um conhecimento específico, ou uma área. Para elas, ser promovido a gerente e ter que ter visão sistêmica pode ser uma tortura. 
E os que gostam de desafio? Provavelmente odeiam a zona de conforto (que alguns amam a ponto não sair nunca), ficam frustrados com funções repetitivas e sentem que estão "emburrecendo" se não têm nada de novo.

Há também o profissional que percebe tudo ao seu redor, que relaciona pessoas a processos, e estes a resultados, atrelados ou não à missão - tudo em um segundo! São assim. Nasceram e são motivados para a administração geral.

Para algumas pessoas terem um motivo para a ação (motivação), é preciso ter uma causa. A causa pode ser a missão da empresa, os valores, ou até o porquê de passar o dia desempenhando aquela função. Entender o "o quê" e o "como" não será suficiente nunca para eles.

E quem se motiva pela oportunidade de criar? Você pede para ele desenvolver algo novo (um produto, uma ideia, uma planilha!) e os olhos brilham.

Na Companhia de Idiomas, constatamos que mais de 70% do nosso time tem como primeiro ou segundo maior motivador o... Estilo de Vida! Eles querem escolher chegar mais tarde e sair mais tarde, ou chegar mais cedo e sair cedo. Ou querem poder "não chegar" - trabalhar um pouco de casa, do parque, de onde estiverem. Tem como um benefício poder organizar o dia para almoçar com a irmã no dia do aniversário dela, assistir a apresentação de natação do filho, trabalhando antes ou depois do evento.

Outro fator de motivação é a autonomia e independência. Para alguns, não é possível ser feliz em um ambiente em que o chefe seja controlador, centralizador, e acha que só ele faz tudo perfeito.

Qual é o melhor motivador? Qual "tipo de funcionário" tem melhor resultado? Acho que você já entendeu que isso não existe. O que existe é autoconhecimento, a compreensão de como o outro funciona e o feliz encontro do que motiva você com o que a empresa, a carreira ou a função pode dar.

E você? Quais são seus motivadores? Quer fazer um dos testes?

Para cada um dos quarenta itens seguintes, avalie o quanto cada um se aplica a você, atribuindo-lhe um número de um a seis (1 a 6). Quanto maior o número, mais aquele item reflete o que você verdadeiramente pensa a seu respeito.

Por exemplo, se o item diz "Sonho em ser presidente de uma empresa", você deve marcar da seguinte forma:

"1" se a afirmação jamais se aplica a você.
"2" ou "3" se a afirmação ocasionalmente se aplica a você.
"4" ou "5" se a afirmação frequentemente se aplica a você.
"6" se a afirmação sempre se aplica a você.

Utilize este sistema de numeração para classificar até que ponto cada um dos itens se aplica a você e escreva o número ao lado da frase. Desconsidere neste momento as siglas entre parênteses, após cada frase.

( ) Sonho em um dia ser tão bom no que faço que minha opinião de especialista será sempre solicitada. (TF) 
( ) Sinto-me mais realizado em meu trabalho quando consigo integrar e dirigir o trabalho de outras pessoas. (AG)
( ) Sonho em ter uma carreira que me dê a liberdade de executar meu trabalho a meu modo e dentro do meu horário. (AI)
( ) Considero segurança e estabilidade mais importantes do que liberdade e autonomia. No fundo, se eu pudesse passar em um concurso e ter estabilidade e bom salário, eu preferiria. (SE)
( ) Estou sempre à procura de ideias que me permitam dar início a um empreendimento próprio. (C)
( ) Somente considerarei minha carreira um sucesso se achar que contribuí verdadeiramente para o bem-estar da sociedade. (DC)
( ) Sonho com uma carreira que me possibilite solucionar problemas ou vencer em situações extremamente desafiadoras. Saber que sou capaz de vencer desafios me motiva. (DP)
( ) Se eu tiver que sacrificar minha vida pessoal como rotina da empresa, se eu trabalhar em uma empresa que tenha reuniões no final do meu expediente, compromissos constantes no final de semana etc. , eu prefiro sair da empresa. (EV)
( ) Só vou achar que minha carreira é um sucesso se eu puder aperfeiçoar minha capacidade técnica ou funcional até o mais alto nível de competência.(TF)
( ) Sonho em estar à frente de uma organização complexa e tomar decisões que afetem muitas pessoas. (AG)
( ) Sinto-me mais realizado em meu trabalho quanto tenho inteira liberdade de definir minhas tarefas, horários e métodos. (AI)
( ) Se eu tiver de aceitar um cargo que coloque em risco minha segurança, prefiro sair da empresa. (SE)
( ) Acho mais importante tocar minha própria empresa do que ocupar um alto cargo administrativo em uma empresa alheia. (C)
( ) Sinto-me mais realizado em relação à minha carreira quando coloco minha capacidade a serviço das pessoas. (DC)
( ) Somente vou considerar minha carreira um sucesso se me confiarem a enfrentar e superar situações muito difíceis. (DP)
( ) Sonho com uma carreira que me permita conciliar minhas necessidades pessoais, familiares e profissionais. (EV)
( ) Tornar-me diretor técnico na área de minha especialidade me atrai mais do que tornar-me diretor geral. Não gosto de visão generalista, prefiro ser especialista em uma única coisa. (TF)
( ) Somente vou achar que minha carreira é um sucesso se me tornar diretor de alguma organização. (AG)
( ) Somente vou achar que minha carreira é um sucesso se conseguir total autonomia e liberdade. (AI)
( ) Procuro empregos em organizações que me proporcionem uma sensação de segurança e estabilidade. (SE)
( ) Sinto-me mais realizado em minha carreira quando consigo construir algo que seja inteiramente resultado de minhas ideias e esforços. (C)
( ) Acho mais importante utilizar minhas aptidões para fazer deste mundo um lugar melhor para se viver e trabalhar do que para alcançar um alto cargo administrativo. (DC)
( ) Sinto-me mais realizado em relação à minha carreira quando resolvo problemas aparentemente insolúveis ou venço em situações muito adversas. (DP)
( ) Somente acho que minha vida está sendo bem-sucedida quando consigo equilibrar exigências pessoais, familiares e profissionais. (EV)
( ) Prefiro sair da empresa onde estou a aceitar um cargo em esquema rotativo de funções, que me afaste da minha área de especialidade. (TF)
( ) Tornar-me diretor geral é mais interessante para mim do que ocupar o cargo de diretor técnico na minha área de especialidade. (AG)
( ) Mais do que ter segurança, considero importante a oportunidade de realizar o trabalho a meu modo, livre de regras e limitações. (AI) 
( ) Sinto-me mais realizado em meu trabalho quando acho que tenho inteira segurança financeira e estabilidade no emprego. (SE)
( ) Somente vou achar que minha carreira é um sucesso se conseguir criar ou construir algo que seja uma produção ou ideia inteiramente minha. (C)
( ) Sonho em ter uma carreira que dê uma verdadeira contribuição para a humanidade e a sociedade. (DC)
( ) Procuro oportunidades profissionais que desafiem minha capacidade de solucionar problemas e/ou minha competitividade. (DP)
( ) Para mim é mais importante conciliar as demandas de minha vida pessoal e profissional do que alcançar um alto cargo administrativo. (EV)
( ) Sinto-me mais realizado em meu trabalho quando sou capaz de utilizar minhas aptidões e talentos. (TF)
( ) Prefiro sair da empresa onde estou a aceitar um cargo que me afaste da carreira administrativa. (AG)
( ) Prefiro sair da empresa onde estou a aceitar um cargo que reduza minha autonomia e liberdade. (AI)
( ) Sonho em seguir uma carreira que me permita sentir segurança e assegure estabilidade. (SE)
( ) Sonho em começar e fazer crescer meu próprio negócio. (C)
( ) Prefiro sair da empresa onde estou a aceitar um cargo que prejudique minha habilidade de ser útil aos outros. (DC)
( ) Acho mais importante solucionar problemas quase insolúveis do que alcançar uma alta posição administrativa. (DP)
( ) Sempre procurei oportunidades profissionais que interferissem o mínimo possível em meus interesses pessoais ou familiares. (EV)

Há seis frases correspondentes a cada sigla. Coloque a pontuação de cada frase na coluna correta.

Exemplo: se você colocou 1 para a primeira frase (TF), coloque o número 1 na coluna TF
(1 ) Sonho em ser tão bom no que faço que minha opinião de especialista será sempre solicitada. (TF)

 

SE - segurança e estabilidade
TF = técnica e funcional
DP - desafio puro
AG - administração geral
DC = dedicação a uma causa
C= criatividade
EV = estilo de vida
AI - autonomia e independência

Informe a pontuação total de cada coluna. 
Exemplo: SE = 15 / TF = 30
Quais são seus principais motivadores?

 

Fonte: Rosangela Souza para RH.com


Rosangela Souza é fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e ProfCerto.Graduada em Letras e Tradução/Interpretação pela Unibero, Business English na Philadelphia, USA.
Especialista em Gestão Empresarial com MBA pela FGV e aluna do Pós-MBA da FIA/USP. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico e indicadores de desempenho para MPMEs. Colunista do portal da Catho Carreira & Sucesso.